Os 33 melhores jogos do Super Nintendo - Blog do Jogos Online Wx

Top Post

Post Top Ad

Post Top Ad

terça-feira, 13 de agosto de 2019

Os 33 melhores jogos do Super Nintendo

O Super Nintendo não é só o console de uma geração. Ele representa uma parte fundamental da história dos videogames. Muitos de seus jogos serviram de base para o início de muitas franquias consagradas. Ao mesmo tempo, são clássicos únicos e que deixaram muita saudade em quem teve a oportunidade de jogá-los.
Para celebrar o Super NES e todos os maravilhosos títulos produzidos para ele, nós criamos uma lista com os 35 melhores jogos do console. Vamos relembrar as grandes obras-primas feitas pela Nintendo, indo do inesquecível Kirby Super Star ao grande número 1. Confira!

33. Kirby Super Star

Kirby Super Star
Kirby é uma das personagens mais populares da Nintendo. No Super NES recebeu vários títulos em que era protagonista. Kirby Super Star é um dos melhores porque reuniu oito jogos em um, focando-se em minigames. Nesse jogo temos uma forte componente multiplayer, tanto cooperativa quanto competitiva.
Super Star introduziu novos elementos à franquia, sendo o principal deles os inimigos conhecidos como Helpers. Nesse jogo a personagem ganhava chapéus personalizados, de acordo com cada habilidade de copy que usava. Habilidades, essas, que chegavam a um número de 25.

32. Super Castlevania IV

Super Castlevania IV
Nenhuma lista dos melhores jogos do Super Nintendo é séria sem um título da franquia Castlevania. Escolhemos Super Castlevania IV porque representou na época um bom avanço em relação aos jogos anteriores. Reapresentou Belmont, personagem importante da série, em um combate épico com o Conde Drácula.
O jogo reafirmou as mecânicas conhecidas e que sempre deram certo nos jogos feitos até então. A perspectiva em 2D, com 16 bits, usando o Mode 7 do Super NES, foi bem recebida. A trilha sonora característica é outro ponto a se destacar. O sistema de combate, com armas primárias e secundárias, se manteve, um dos pontos mais positivos dos jogos de Castlevania no NES.

31. NBA Jam

NBA Jam
NBA Jam era insano e completamente fora do padrão para um jogo de basquete. Já começa que praticamente não havia regras. Os jogadores davam saltos sobre-humanos, pegavam fogo sem queimar e podiam fazer cestas de qualquer lugar da quadra. As equipes eram compostas por dois jogadores apenas, o que tornava tudo bem dinâmico.
Outro ponto bem interessante de NBA Jam era os easter eggs. Os easter eggs podiam ser ativados ou descobertos ativando códigos. Talvez o mais famoso deles tenha sido o que permitia jogar com o então Presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton.

30. Harvest Moon

Harvest Moon
Harvest Moon é um dos primeiros jogos que simulam a vida na fazenda. Apesar da proposta aparentemente pouco divertida, fez muito sucesso nos anos 1990. Basicamente a personagem acordava cedo, plantava, colhia e fazia todas as tarefas diárias até cair exausto na cama ao fim do dia.
O jogo teve tanto sucesso que gerou outros vários títulos e criou uma franquia muito respeitada no mundo dos jogos digitais. Não é à toa que hoje tenhamos títulos como Farm Simulator.

29. The Lion King

Rei Leão NES
O jogo The Lion King foi marcante no Super Nintendo. Ele adaptou o desenho da Disney, que nos 90 era muito popular entre as crianças. Ainda que fosse um game supostamente mais infantil, era considerado bastante desafiador. Eram apenas 10 fases, sendo 6 com o pequeno Simba e as outras com o Simba adulto.
Cada tipo de Simba apresenta habilidades específicas, que o ajudam a superar adversários em combates ou a resolver puzzles. Coletar insetos auxilia a recuperar vida e em outras questões. Fases especiais permitem que se jogue com Timão ou com Pumba. Era um Hakuna Matata constante jogar esse jogo.

28. The Adventures of Batman & Robin

The Adventures of Batman & Robin
Muitos bons jogos do Super Nintendo eram adaptações de desenhos ou de filmes. The Adventures of Batman & Robin, por exemplo, adaptou uma animação muito famosa da época. A qualidade do jogo era maravilhosa, prestando um respeito enorme ao herói. A dificuldade, no entanto, era bastante elevada, o que exigia muita paciência.
Grande parte das 8 fases foi construída para imitar momentos da série animada. O jogo foi criticado por deixar Robin com um papel muito secundário, mas aclamada por colocar como chefes de fase os principais vilões do Homem-Morcego. Durante muito tempo esse foi o melhor jogo do Cavaleiro das Trevas.

27. Secret of Mana

Secret of Mana
O Super Nintendo é casa de diversos RPGs de qualidade. Secret of Mana não só é um deles como representa uma amplicação do significado de Role Playing Game. Primeiro porque o sistema de batalhas era mais "livre" em relação a jogos como Final Fantasy. Em segundo lugar há como jogar de forma completamente cooperativa, o que para a época era inovador.
Secret of Mana permitia equipar diversas armaduras e roupas, além de armas. Era um jogo bem estratégico e que exigia bom raciocínio lógico por parte do jogadores. Fora que a boa quantidade de diálogos, usados para explicar a história, estimulavam as crianças a treinar o inglês.

26. Contra III: The Alien Wars

Contra III: The Alien Wars
Em termos de dificuldade, Contra III: The Alien Wars ficou conhecido como um dos mais hardcore da Konami. Muitos jogadores passaram horas ou dias inteiros para zerar o jogo, e muitos não conseguiram isso. Os Bosses eram gigantes, e os cenários em movimento tornavam todas as batalhas ainda mais complicadas.
O jogo é ukma homenagem muito bem produzida a diversos filmes de ação dos anos 1990. Além de, por outro lado, ter servido como inspiração para grandes sucessos, como Rambo.

25. Paperboy

Paper Boy
Paperboy era um jogo muito específico e fez sucesso justamente por isso. Na época de seu lançamento foi muito elogiado pela temática completamente diferente: o objetivo era entregar jornais nas casas de uma rua. O jogador pedalava, lançava os jornais para a direita ou para a esquerda. Tinha que calcular bem o tempo para acertar nas caixas de correio.
Fazer isso já seria difícil se não houvesse obstáculos no caminho. Há uma série de interferências no caminho. Você ganha pontos extras se atirar jornais nas pessoas chatas, por exemplo, ou se quebrar as janelas das casas que não assinam o jornal. Era lucro chegar ao fim de um nível sem morrer e sem perder os assinantes do seu jornal.

24. The Mask

The Mask
Sem exagero: estamos falando de um dos mais difíceis jogos da história. Tanto é que o jogo não teve um sucesso muito prolongado, pois mesmo no nível mais fácil os jogadores reclamavam que era impossível jogar. Há bem poucos registros de pessoas que zeraram o jogo sem usar cheats.
É justamente por isso que The Mask precisa estar nesta lista. Mesmo sendo extremamente desafiador, era engraçado controlar Stanley/O Máskara por sete níveis, todos lembrando cenas e acontecimentos icônicos do filme estrelado por Jim Carrey.

23. Pilotwings

Pilotwings
Pilotwings é daqueles jogos que serviram de base para outros que viriam em gerações futuras. Esse especificamente era quase um simulador de voo, em que podíamos controlar um avião, um para-quedas, uma asa-delta e uma espécie de jet pack para fazer manobras. Em fases especiais dava para comandar um helicóptero.
Cada "veículo" aéreo trazia uma série de eventos e de missões que precisavam ser cumpridas com sucesso. Independente se você falhasse ou não, recebia instruções de um professor de voo. Conforme o jogador ia avançando nas missões, mais difíceis elas se tornavam.

22. Sonic Wings

Sonic Wings
Também conhecido no Super Nintendo como Aero FightersSonic Wings era jogado em rolagem vertical. Os inimigos iam aparecendo na tela e você precisava eliminar todos sem ser eliminado por eles. Era um jogo relativamente simples e fácil de ser jogado, contendo apenas 8 fases.
Os jogadores podiam escolher entre quatro pilotos de diferentes nacionalidades. No início de cada fase os aviões não possuíam muito poder de artilharia. Conforme iam eliminando as bases e veículos dos inimigos iam recebendo melhorias automáticas.

21. Desert Strike: Return to the Golf

Desert Strike: Return to the Golf
Desert Strike: Return to the Golf se tornou um clássico do Super Nintendo. Podemos considerá-lo um jogo de guerra, já que sua temática envolvia realizar missões na Guerra do Golfo. Para isso o jogador precisava controlar um helicóptero, gerenciando seu tempo, sua gasolina e, principalmente, sua munição. Normalmente uma dessas coisas acabava antes de se ter sucesso.

20. Side Pocket

Side Pocket
Side Pocket animou as madrugadas de muitas crianças que se imaginavam como profissionais da sinuca. Nesse jogo, que podia ser jogado no modo multiplayer, era preciso atingir um número "x" de pontos por fase para avançar para as próximas.
Era divertido porque além de ser um jogo competitivo, a ambientação era super Vegas. Os jogadores se sentiam mesmo em um cassino, com toda a parte da trilha sonora. Cada fase se passava em um lugar diferente do mundo, sugerindo que os jogadores tinham de viajar de cidade a cidade.

19. Mighty Morphin Power Rangers

Mighty Morphin Power Rangers
Outro jogo do Super Nintendo que foi descrito por críticos e por jogadores como muito difícil. Mas ainda assim ele atraiu muita atenção na época por ter um visual bastante semelhante aos desenhos e à famosa série de televisão. Não é à toa que grande parte dos seus jogadores eram fãs muito fervorosos das personagens.
De qualquer forma, era um jogo bastante divertido, ainda que repetitivo. Dava para escolher qual Power Ranger você queria ser dentre cinco, e o objetivo era dar pancada nos inimigos, de cenário em cenário.

18. Chrono Trigger

Chrono Trigger
Chrono Trigger é uma confusão de diversos elementos que deu certo. Afinal, foi criado por um Dream Team. As personagens foram desenhadas por Akira Toriyama, criador de Dragon Ball, mas no grupo havia nomes de Final Fantasy e de Dragon Quest. Com tantas mentes criativas, só poderia sair o que saiu: um jogo com 13 finais diferentes.
Isso por si só já era razão para tornar quase impossível zerar Chrono Trigger 100%. Não bastasse isso, dentro do game tudo que você fazia mudava o destino do jogo. Cada erro de caminho ou de ação na verdade não era bem um erro, mas uma nova forma de seguir progredindo no título.

17. Donkey Kong Country 2: Diddy's Kong Quest

Donkey Kong Country 2
Donkey Kong Country 2 é em estilo plataforma, tendo 47 fases, se passando em 8 ambientes diferentes. Ele usou um modelo 3D com imagens pré-renderizadas. Na época foi muito elogiado pelos gráficos e pela diversão proporcionada. Nesse jogo era possível controlar Diddy ou Dixie Kong.
No geral, Donkey Kong Country 2 seguiu a premissa de seu antecessor em termos de jogabilidade. Houve alguns acréscimos, como a presença de um mundo perdido, moedas novas e a introdução de um quiz em cada um dos mundos.

16. Super Bomberman

Super Bomberman
Bomberman ainda hoje faz parte da vida de muitos gamers. Na época do Super Nintendo, no entanto, ele era era, com o perdão do trocadilho, ainda mais bombástico. Jogando no modo solo já era divertido, mas ter a companhia de um amigo no modo cooperativo tornava toda a experiência ainda mais engraçada.
Super Bomberman, como todo jogo da franquia, era extremamente divertido, apesar de simples. A cada fase as coisas iam ficando mais complicadas, aumentando o desafio. Era perfeito para passar a madrugada inteira com os vizinhos tomando refrigerante e jogando.

15. Megaman X

Megaman X
Todo Megaman é ótimo. Ícone do Super Nintendo, o robô mais querido dos videogames viu a si mesmo se reinventar em Megaman X. A série melhorou bastante em termos de jogabilidade com esse título, dando um passo rumo a um caminho mais hardcore. Ofereceu uma pegada mais séria, a começar pela trilha sonora mais dura e por ter um gameplay mais complicado que os jogos anteriores.
E claro que não podemos esquecer de mencionar que, se cumpridos os requisitos certos, nosso herói azul consegue lançar o Hadouken, um dos mais famosos ataques do mundo gamer.

14. Star Fox

Star Fox
Quem não sabia perder não podia jogar Star Fox. Esse seguramente era um dos jogos mais complicados do Super Nintendo. A premissa básica era conduzir a nave de Fox McCloud em busca de enfrentar naves inimigas, pegar boosts e desviar de obstáculos. Ao final de cada fase havia um Chefão.
Um diferencial de Star Fox em relação a jogos semelhantes é que dava para acelerar ou desacelerar a nave. Essa feature permitia desviar dos obstáculos com maior facilidade. A nave de Fox ainda conta com um escudo protetor, que vai se deteriorando a cada ataque.
Outro ponto que diferencia esse shooter aéreo de outros é que o jogo precisa ser zerado três vezes, em três diferentes níveis, para ser completado 100%.

13. Disney's Alladin

Disney's Alladin
Assim como o The Lion KingDisney's Alladin adapta o desenho animado para um jogo. A perpectiva em side-scrolling, em 2D e no estilo plataforma se mantém. Alladin não usa arma, mas sim pula em cima dos inimigos ou joga maçã neles, para deixá-los desorientados.
Nesse jogo ainda temos a clássica coleta de itens para ganhar pontos extras de vida. Em todas as fases era possível capturar um escaravelho especial, que dava acesso a fases bônus especiais. Dava para encontrar o Gênio e também dava para jogar sentado sobre o famoso tapete mágico.

12. Super Mario RPG

Super Mario RPG
Nem todo mundo chegou a jogar Super Mario RPG. Era um jogo cuja fita do Super Nintendo não era assim tão simples de ser encontrada. Para a época, momento em que o RPG começava a ganhar cada vez mais fãs, ter um misto de Role Playing com o mundo do encanador Mario era demais.
E era mesmo isso que encontrávamos nesse jogo: diversos mundos, como o dos cogumelos, o do Yoshi, o das nuvens e dos monstros. Quem teve a oportunidade de jogar esse título certamente nunca esqueceu dele, tanto pelos gráficos incríveis como pela jogabilidade.

11. Final Fantasy VI

Final Fantasy VI
Final Fantasy VI tem apenas uma controvérsia: fora do Japão é conhecido como FFIII, já que o III e o originais nunca foram lançados fora do Japão. De qualquer forma, ganhou o coração de muitos jogadores. Foi um dos mais narrativos até então, focando-se criar personagens mais humanas. Além disso, esse foi o último jogo da franquia em 2D.
Em termos de jogabilidade, nada de muito diferente em relação aos títulos anteriores. Havia quatro cenários, sendo eles batalhas, calabouços, cidades e mapa. O mapa era onde as personagens andavam até seus destinos. Em termos de batalha, temos novamente os turnos, com o menu de opções para tomar as ações necessárias para vencer.

10. Teenage Mutant Ninja Turtles 4: Turtles In Time

Teenage Mutant Ninja Turtles 4: Turtles In Time
As tartarugas mais famosas do mundo destruíram tudo no Super Nintendo com Teenage Mutant Ninja Turtles 4: Turtles In Time. Quem acompanhava os desenhos nos anos 1990 ia à loucura sem saber quem escolher para controlar. Principalmente porque o game podia ser jogado no modo cooperativo. As brigas para ver quem pegava Michelangelo, Leonardo, Rafael e Donetello eram constantes.
A jogabilidade lembrava muito os jogos de arcade estilo Street Fighter. Era andar para frente e para trás, pular e apertar sequências de botão para atacar os inimigos. Entre as coisas mais legais que dava para fazer estava jogar os adversários na tela. Para os anos 90 era incrível!

9. Super Mario Kart

Super Mario Kart
Rei dos jogos de corrida do Super Nintendo, Super Mario Kart era para acabar com amizades e com famílias. Afinal, não bastava apenas ganhar a corrida: jogar cascos de tartaruga nos adversários, deixar bananas para os carros rodarem eram algumas das coisas mais sacanas que se podia fazer.
A fórmula foi um sucesso e ainda hoje seguem sendo lançadas versões atualizadas do título. Era sempre um divertido e unia muitas pessoas em torno da televisão para rirem da "desonestidade" dos corredores.

8. Top Gear 3000

Top Gear 3000
Falando em jogo de carro, um dos mais insanos. Top Gear 3000 fez muito sucesso no Brasil, assim como os dois primeiros. Era conhecido pelos gráficos bacanas e pela trilha sonora, que toda criança que jogou ainda guarda na memória.
Dava para correr em vários planetas além da Terra, sob diversas condições meteorológicas. O jogo era bem dinâmico e continha 47 pistas diferentes. Quem quisesse podia jogar com até quatro amigos, desde que tivesse um Multitap. Junto de Super Mario Kart era um dos grandes nomes dos jogos de corrida.

7. Killer Instinct

Killer Instinct
Originalmente um jogo de arcadeKiller Instinct estava no hall dos melhores jogos de luta do Super Nintendo. Apresentava um sistema de combos semelhante ao de Street Fighter e ao de Mortal Kombat. Eram apenas 11 personagens jogáveis, sendo que um desses precisava ser desbloqueado.
Os lutadores foram criados usando uma técnica de captura de movimento. Apesar de não ser graficamente tão bonito quanto no arcade, chamou bastante atenção na versão do console.

6. Ultimate Mortal Kombat 3

Ultimate Mortal Kombat 3
Ultimate no nome sugere que essa versão era a mais completa de todas. E era: no Super Nintendo era o Mortal Kombat com o maior número de lutadores de todos. Em termos gráficos era bem desenhado. Foram adicionados novos movimentos a algumas personagens, além de determinados golpes terem sido modificados na maneira como eram executados.
Apesar de o jogo ter dividido a opinião da crítica, acabou, por fim, sendo o melhor título da franquia no console. Manteve Shao Khan como Big Boss, além de ter investido em tornar ainda mais interessantes as histórias de cada personagem. Foi um jogo indispensável na coleção de todo fã de MK.

5. International Super Star Soccer Deluxe

International Super Star Soccer Deluxe
Um dos primeiros jogos de futebol a conquistar o coração dos gamers. Se hoje há a disputa épica entre PES FIFA, na época não havia concorrência para International Super Star Soccer Deluxe. Foi nesse jogo que o futebolista virtual mais famoso do mundo foi conhecido: Alejo, o grande craque brasileiro e herói da seleção do país no jogo.
O jogo era super simples, sem muitos efeitos visuais, com uma narração engraçada e com uma jogabilidade pegada. Para jogar com os amigos rendia horas a fio de partidad seguidas. Em um estilo bem arcade, foi durante mais de uma década a referência em jogos de futebol.

4. Street Fighter 2

Street Fighter 2
Mortal Kombat Killer Instinct eram bons? Sim. Mas Street Fighter 2 era maravilhoso. No Super Nintendo não houve quem fizesse frente a ele. Direto do arcade para o console, acrescentou novos cenários, novas personagens e deu uma reformulada nos efeitos visuais.
Em termos de jogabilidade era o mesmo que já estávamos acostumados nas máquinas do fliperama. Era dar soco, chute e lançar Hadouken sempre que possível. Dias inteiros eram gastos com prazer em zerar o modo solo com cada um dos lutadores.

3. Super Metroid

Super Metroid
É unânime entre os jogadores mais hardcore do Super Nintendo que Super Metroid é um jogo de tirar a paciência. Ainda que tenha sido visto por muitos como impossível de jogar, era uma experiência visual belíssima. Foi o primeiro jogo em 24-bits do console. Para a época foi uma revolução gráfica e sonora.
A jogabilidade complexa, com inimigos resistentes aos danos, foi motivo de desistência para muitos jogadores. O conceito de mundo aberto foi aplicado em Super Metroid, e na exploração do mundo fictício de Zebes permite à personagem Samus Aran encontrar diversas armas, armaduras e itens do gênero.
Um jogo que, se você tiver oportunidade de jogar, vale muito a pena. Ainda que você vá sofrer...

2. Super Mario World

Super Mario World
Super Mario World é aquele jogo que todas as pessoas que viveram sua infância nos anos 90 jogaram. Aliás, a maioria das crianças tinha essa fitinha clássica em sua caixinha de jogos. Foi uma evolução gráfica do Super Mario Bros., em que o jogador controlava a versão mais famosa e atual do Mario.
Nesse jogo há dezenas de fases, dava para controlar o Yoshi e ainda podia ter alguns poderes diferentes para facilitar seu processo. As fases bônus eram bastante divertidas, que aumentavam ainda mais as horas de gameplay. Sem contar que alguns dos recordes mais insanos de speedrun são no Super Mario World.

1. The Legend of Zelda: A Link to the Past

The Legend of Zelda: A Link to the Past
Nem todo mundo se lembra desse Zelda. Antes de Majora's Mask e de Ocarina of TimeA Link to the Past já fazia história. Esse título serviu como uma ótima base para as sequências das aventuras de Link, além de ter fornecido boas bases para o próprio gênero.
A Link to the Past já traz aqueles elementos clássicos da franquia, como a resolução de puzzles e os combates mais "livres", sem a necessidade de haver turnos. Link pode explorar um "mundo aberto" e está apto interagir com diversos itens, com personagens e com o cenário.
A parte gráfica não é das mais interessantes, o que é compensado pela trilha sonora e pela narrativa altamente imersiva. Características sempre marcantes de toda a franquia desde sempre!

Veja a esses jogos e mais outros jogos em nosso site . Jogue de graça sem precisar pagar nada por isso .

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Post Top Ad